CADEIA VENDAS, LANÇAMENTOS E EMPREGOS NA CONSTRUÇÃO SEGUE POSITIVA

Os dados mais recentes sobre vendas, lançamentos e empregos na construção acabam de ser fechados pelo Secovi-SP e Cadastro Geral do Emprego e Desemprego (CAGED), relativos ao primeiro trimestre de 2021.

Os dados do Secovi-SP são da Grande São Paulo, região responsável por 16,9% do PIB Brasil (capital 10,2%, e outras 38 cidades próximas 6,7%), e os do CAGED, Brasil.

No primeiro trimestre de 2021 foram vendidas 15.400 unidades residenciais novas na Grande São Paulo, ante 12.635 unidades residenciais novas no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 24,5%.

Porém, esse crescimento foi puxado pela capital São Paulo, com 37%, e não pelo agregado das outras 38 cidades próximas, cuja queda foi de 18,4%.

Mesmo assim, o resultado da grande região é ainda mais admirável quando comparamos apenas o mês de março de 2021 com março de 2020, coincidentemente, meses em que os estandes de vendas permaneceram boa parte do tempo fechados.

Em março de 2021 foram vendidas na Grande São Paulo 5.354 unidades, ante 3.324 unidades, em março de 2020, um crescimento de 61,1%.

Assim, entre outras possíveis razões, a digitalização dos processos comerciais das incorporadoras colaborou positivamente para as vendas de imóveis residenciais.

Já, relativamente aos lançamentos no primeiro trimestre de 2021, foram lançadas 8.607 unidades residenciais novas na Grande São Paulo, ante 4.924 unidades residenciais novas no primeiro trimestre de 2020, um crescimento de 74,8%.

Esse crescimento foi positivo na capital São Paulo, em 70,1%, e também no agregado das outras 38 cidades próximas, em 98,1%.

Também, a exemplo das vendas, percebe-se que o mercado imobiliário na Grande São Paulo não se deixou intimidar pelo recrudescimento da pandemia, haja vista que, em março de 2021 foram lançadas 4.341 unidades, ante 2.078 em março de 2020, um crescimento de 108,9%.

Tal confiança das incorporadoras e construtoras é reforçada pelos números do mercado de trabalho, segundo o CAGED do Ministério da Economia: no primeiro trimestre de 2021 o saldo de celetistas na Construção (diferença entre admissões e demissões com carteira assinada) foi positivo em 113.312 trabalhadores, muitos deles empregados em edificações residenciais.

Somente em março de 2021, o saldo foi positivo em 25.020 celetistas (sem ajustes), ante saldo negativo de 18.352 (com ajustes), em março de 2020.

Apesar dos problemas conjunturais relativos a rupturas na cadeia de fornecimento e aumento dos materiais, estruturalmente, a construção civil tem sido uma base sólida para tempos incertos e voláteis.


A Fundação de Dados é um sistema de inteligência de mercado especializado no consumo de materiais de construção, móveis e itens para o lar, que realiza pesquisas e estudos próprios, multiclientes e customizados.

Newton Guimarães

Head
newton@fundacaodedados.com.br

Clientes Parceiros