VENDAS DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO ESTÃO 44,5% ACIMA DO PRÉ-PANDEMIA

Os dados relativos ao mês de abril da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) demonstram que após queda na passagem de fevereiro para março, o comércio de materiais de construção se recuperou.

Na passagem de março para abril, em volume de vendas (real/nominal deflacionado), o comércio do segmento cresceu 10,4%, ante queda de 10,2%, na passagem de fevereiro para março; e nominalmente (volume de vendas inflacionado) cresceu 11,4%, ante queda de 9,3%.

Dessa maneira, no acumulado março de 2020 (primeiro mês das medidas de isolamento e restrições sociais) a abril de 2021, o comércio de materiais de construção cresceu 19,7%, em volume de vendas, e 44,5%, nominalmente.

Esses resultados evidenciam a retomada do crescimento das vendas do segmento durante a pandemia, haja vista que, no acumulado anterior, de março de 2020 a março de 2021, o comércio apresentava crescimento de 8,4%, em volume de vendas, e 29,7%, nominalmente.

Deve-se considerar nessa leitura a base baixa, devido às medidas mais austeras de restrições sociais e comerciais no mês de março, e a retomada do auxílio emergencial e reabertura das lojas físicas, no mês de abril.

Mesmo assim, em 2021, de janeiro a abril, houve crescimento de 1,1%, em volume de vendas, e de 6,8%, nominalmente, correspondendo, segundo estimativa de sell out de R$159,5 bilhões em 2020, a um crescimento no faturamento nominal do comércio de materiais de construção de R$10,8 bilhões.

Por fim, fechando a leitura dos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), agora no acumulado ano primeiro quadrimestre de 2021 comparado com acumulado ano primeiro quadrimestre de 2020, o comércio de materiais de construção cresceu 25,6%, em volume de vendas (apenas atrás do comércio de “outros artigos de uso pessoal e doméstico”, com 27,6%), e 50,7%, nominalmente, o melhor desempenho entre as dez áreas de atividades que compõem o comércio brasileiro (Varejo Ampliado).

Porém, novamente, deve-se considerar a base comparativa baixa, situação que será invertida a partir dos dados de junho de 2021.


A Fundação de Dados é um sistema de inteligência de mercado especializado no consumo de materiais de construção, móveis e itens para o lar, que realiza pesquisas e estudos próprios, multiclientes e customizados.

Newton Guimarães

Head
newton@fundacaodedados.com.br

Clientes Parceiros