OS DESEMPENHOS DE DOIS DÍGITOS DAS INDÚSTRIAS DE MÓVEIS, CONSTRUÇÃO E CIMENTO

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) inicia as atualizações mensais dos dados conjunturais pela produção industrial, logo, no próximo dia 02, a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) trará novas informações sobre as produções de móveis e materiais de construção, assuntos que interessam diretamente ao comércio do segmento.

Mas, por ora, o que sabemos?

Sabemos que no comparativo primeiro quadrimestre de 2021 com primeiro quadrimestre de 2020, a produção física industrial geral brasileira cresceu 10,5%. Porém, nos próximos meses, conforme a base comparativa do ano anterior ficar mais robusta, esse expressivo crescimento será reduzido.

Mesmo com tal desempenho anual, a produção física industrial geral está 0,9% abaixo do pré-pandemia.

Já, na mesma pesquisa e período comparativo, a produção física industrial moveleira Brasil cresceu 27,3%. Também aqui, espera-se uma redução desse expressivo crescimento nos próximos meses.

E, mesmo com tal desempenho anual, a produção física industrial moveleira está 5,7% abaixo do pré-pandemia.

Por fim, o IBGE oferece duas perspectivas de leituras para a produção física industrial do setor da construção: insumos típicos da construção civil (agregado dos produtos da PIM identificados com a produção do setor da construção civil) e cimento (Portland, exceto branco).

No comparativo primeiro quadrimestre de 2021 com primeiro quadrimestre de 2020, a produção física industrial de insumos típicos da construção civil cresceu 25%, e de cimento 24,1%. Também, em ambas, nos próximos meses ocorrerão reduções nesses expressivos desempenhos.

Infelizmente, nos recortes dessas produções, o IBGE não divulga dados que permitam calcular a posição que ocupam em relação ao pré-pandemia.

Segundo o mais recente Boletim Focus do Banco Central, a produção física industrial geral deverá crescer 6,23%, em 2021, recuperando, assim, as perdas da queda de 4,1%, em 2020.

Não há projeções sobre móveis e materiais de construção, porém, é provável que nesse ano, móveis e insumos típicos da construção civil recuperem as perdas de 2020, em 3,8% e 0,2%, respectivamente.

Já, a produção física industrial de cimento é um caso à parte, pois cresceu 12%, em 2020. Também poderá crescer em 2021, porém, em níveis mais modestos.


A Fundação de Dados é um sistema de inteligência de mercado especializado no consumo de materiais de construção, móveis e itens para o lar, que realiza pesquisas e estudos próprios, multiclientes e customizados.

Newton Guimarães

Head
newton@fundacaodedados.com.br

Clientes Parceiros