VENDAS E LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS APOIAM COMÉRCIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO

Em dados ainda inéditos da Pesquisa 1 | 2021 da Fundação de Dados, que entrevistou 1.021 consumidores que haviam realizado reformas/obras residenciais, predominantemente, entre maio de 2020 e abril de 2021, 8,7% dos entrevistados realizaram essas obras em imóveis novos recém comprados, antes de se mudarem.

Dessa maneira, dimensiona-se a relação positiva entre as indústrias da reforma, móveis e demais itens para o lar com as vendas de imóveis novos.

Os dados mais recentes sobre essas vendas são do Secovi-SP, relativos à Grande São Paulo (capital + 38 cidades próximas), responsável por 16,9% do PIB Brasil, e com grande capacidade de antecipar tendências nacionais. A compilação de dados Brasil do segundo trimestre será divulgada em agosto pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

No acumulado ano maio de 2021 comparado com acumulado ano maio de 2020, houve crescimento de 53,2%, nas vendas de unidades residenciais novas, passando de 17.792, em 2020, para 27.254, em 2021. Somente na capital São Paulo, o crescimento foi de 66%, e no agregado das outras 38 cidades próximas, de 7,1%.

Confiantes nos resultados das vendas, as construtoras e incorporadoras retomaram os lançamentos de unidades residenciais novas, mesmo diante dos aumentos expressivos dos preços dos materiais e riscos de rupturas na cadeia de fornecimento de insumos.

Também no comparativo acumulado ano maio de 2021 comparado com acumulado ano maio de 2020, houve crescimento de 180,5%, nos lançamentos de unidades residenciais novas, passando de 8.600, em 2020, para 24.121, em 2021. Somente na capital São Paulo, o crescimento foi de 166,5%, e no agregado das outras 38 cidades próximas, de 283,2%.

Nessa análise devem-se considerar as bases comparativas deprimidas de março, abril e maio de 2020, principalmente, relativamente aos lançamentos, quase paralisados no início da pandemia, até mesmo para as construtoras e incorporadoras aguardarem seu impacto nas vendas dos imóveis em estoque.

Mesmo assim, a oferta de unidades residenciais novas disponíveis para vendas passou de 41.840 imóveis, na média mês do acumulado ano maio de 2020, para 48.207 imóveis, na média mês do acumulado ano maio de 2021, um crescimento de 15,2% na oferta.

Com esse quadro, adiciona-se para os comércios de materiais de construção, móveis e demais itens para o lar, mais um componente positivo, que certamente contribuirá para os desempenhos das vendas nos próximos meses.


A Fundação de Dados é um sistema de inteligência de mercado especializado no consumo de materiais de construção, móveis e itens para o lar, que realiza pesquisas e estudos próprios, multiclientes ou customizados.

Newton Guiamarães

Head
newton@fundacaodedados.com.br

Clientes Parceiros