PEDREIROS: TORNANDO REALIDADE SONHOS DE LARES MELHORES – PARTE 1

Estimativas próprias pré-pandemia indicavam que aproximadamente 70% do faturamento do comércio de materiais de construção advinha das reformas, ampliações e construções residenciais. Outros 30%, dos reparos, manutenções e melhorias contínuas domésticas, seja por meio do Faça você mesmo ou não.

Consequentemente, deduz-se que parte significativa do consumo de materiais de construção é influenciada pelos executores: pedreiros, pintores, eletricistas etc.

Segundo a Pesquisa 1 | 2021, que entrevistou 1.021 consumidores que haviam realizado obras/reformas residenciais, predominantemente, entre maio de 2020 e abril de 2021, ou seja, durante o isolamento social, 79,9% contrataram pedreiros.

Mas, mesmo sendo um período atípico e de profundas transformações, um ponto não mudou: a exemplo do que ocorreu em todas as nossas pesquisas desde 2014, são eles, destacadamente, os profissionais mais contratados, seguidos pelos pintores, com 51,2%, e apenas para ficarmos nos três principais, eletricistas, com 41,9%.

E de fato, como diz a sabedoria popular, os pedreiros fazem tudo.

Segundo os consumidores que os contrataram, 53,6% realizaram serviços gerais de acabamento; 50% colocaram pisos, revestimento cerâmico e porcelanato; 40,3% prepararam as paredes, portas e grades para pintar; 37,9% colocaram portas e janelas, e, apenas para ficarmos nas cinco atividades mais realizadas, 35% trocaram/colocaram louças sanitárias (vaso, pia e lavatório).

Esses dados quantitativos vão ao encontro dos dados qualitativos, coletados em dois grupos de discussão online, com média de sete pedreiros em cada, realizados no final de junho, quando, entre tópicos de interesses específicos de nossos clientes, investigamos também questões mais abrangentes, aqui abertas.

Segundo um dos participantes, “pegar obra, isso é o melhor. O que aparecer eu pego”, complementado por um colega, “a gente põe até os móveis para dentro se der caixinha, então para mim não existe aquele serviço que é melhor e aquele que não é”. Finalizando, outro colega disse, “acho interessante na hora que você entrega a chave para o cliente e fala: acabou!”.

Segundo os próprios, a obra ideal é a obra que dure vários dias, onde possam desempenhar várias funções e, logicamente, receber por isso.

Nos próximos artigos, seguiremos uma sequência analítica sobre os dados das pesquisas qualitativa e quantitativa realizadas com os próprios e com consumidores que os contrataram, no intuito de colaborar para a valorização profissional dos pedreiros.


A Fundação de Dados é um sistema de inteligência de mercado especializado no consumo de materiais de construção, móveis e itens para o lar, que realiza pesquisas e estudos próprios, multiclientes ou customizados.

Newton Guimarães

Head
newton@fundacaodedados.com.br

Clientes Parceiros